Ocorreu um erro neste gadget

Vôo de um pássaro acorrentado


VÔO DE UM PÁSSARO ACORRENTADO

(Daniel FV- 11/12/2006)

Normas, idéias... ninguém me consultou...
chego à conclusão de que não dei minhas sugestões...

Normas e idéias, pra uma Terra desigual
Então que rufem os tambores, e atirem os canhões...


Sigo assim... encarando o nosso fim...
Vôo como um pássaro acorrentado

Eu sigo assim... encarando o nosso fim...
Sequindo a minha vida inconformado


Compra e veste, investe no supérfluo
superestima as leis... você é só mais um...
com tão belos conceitos sobre a felicidade

que arrasta, espanca e esnoba a liberdade!

Isso é um fato... e me encontro entupefato

Vôo como um pássaro acorrentado
Realmente é um fato... que eu me encontro entupefato
Sequindo a minha vida inconformado

Aquecimento global... fome e injúria
Lucros exorbitantes... que causam minha fúria
nesse mundo selvagem... onde só quem mata come
Esse é o ser humano, pouco cria e se consome!

Meus ouvidos não se negam... meus olhos que não se cegam
Vôo como um pássaro acorrentado
Os meus ouvidos não se negam... meus olhos que não se cegam
Vou sequindo a minha vida inconformado

Padrões de beleza, um belo rostinho

que a natureza criou... e você ainda a mata!
O anel que era vidro, foi vendido em camelô
Quebrado em mil pedaços, e é pra lá que eu vou!

Pra lá eu vou, pra lá eu vou!
Vôo como um pássaro acorrentado

Pra lá eu vou, é pra lá eu vo-ou!

Sequindo a minha vida inconformado

Pra lá eu vou, pra lá eu vo-ou!
Vôo como um pássaro acorrentado

Pra lá eu vou,e pra lá que eu vo-ou!

Sequindo a minha vida inconformado!